terça-feira, 3 de setembro de 2013

Entrevista com Fernando Pinto!

          Todos nós que temos alguma ligação com a VARIG e/ou que ainda admiramos a RG, conhecemos o reconhecido Fernando Pinto. Responsável por uma forte reestruturação dentro da companhia que em minha opinião teria salvo a Pioneira se não tivesse sido impedido pela Fundação Ruben Berta, Fernando Pinto veio da Rio Sul, é filho de piloto da VARIG e alcançou com bravura o cargo de presidente da empresa. Na entrevista abaixo ele comenta o fim da primeira companhia aérea do Brasil e seus atuais trabalhos da TAP, inclusive o investimento que é a TAP M.E. Brasil, antiga VEM-Varig Engenharia e Manutenção. A entrevista é descontraída e o apresentador faz perguntas de grande curiosidade do público como a própria privatização da TAP e o fim da RG. Fernando Pinto comenta ainda que o fim da VARIG é um assunto complicado e que a Fundação Ruben Berta tem grande responsabilidade inclusive por influenciar indiretamente o governo a não ajudar a companhia!







sábado, 27 de julho de 2013

AMVVAR

          Uma das filosofias mais importantes da VARIG era a de que o funcionário era o maior ativo da companhia, afinal, os próprios funcionários aprovavam(ou não) as decisões mais importantes dentro da empresa através da Fundação Ruben Berta, que administrava a RG e todas as empresas do Grupo Varig e acima de tudo gerava benefícios para toda a grande família VARIG. O funcionário da Pioneira era tão especial que as história contam que apenas 2 empresas no Brasil nunca precisaram procurar empregados pois tinham filas nas portas de suas agências: a Globo e a VARIG! Sendo uma empresa tão grande e cuidando tão bem de seus funcionários a VARIG possibilitou o ambiente perfeito para a criação de associações que lutavam pelos direitos de todos os trabalhadores. Pouco a pouco cada segmento de funcionários foi criando sua associação, e assim surgiu a APVAR (Associação de Pilotos da VARIG), ACVAR (Associação de Comissários da VARIG), a AMVVAR (Associação dos Mecânicos de Voo da VARIG) entre outras!
          Antigamente as aeronaves eram muito mais complicadas do que os atuais jatos que cruzam os oceanos e os computadores que fazem cálculos em segundos não existiam. Com todos os equipamentos e dificuldades para a operação de uma aeronave antiga, o Piloto e o Co-Piloto não davam conta de todas as tarefas, e na cabine de comando voava junto o Mecânico de Voo, que estava sempre presente caso alguma manutenção de emergência fosse necessária na aeronave seja em terra ou em voo. Muitos de nós conhecemos esta função como FE (Flight Engineer) Engenheiro de Voo em nossa língua. E com pessoas de toda esta importância precisando voar junto com cada voo, principalmente no Constellation que foi onde voaram os primeiros FEs, a VARIG tinha funcionários do mais alto nível e com o melhor treinamento para assumir esta função. Com o passar do tempo os Mecânicos de Voo se tornaram um grupo muito importante dentro da RG e com isso se tornou necessária a criação de uma associação para representa-los. Por volta de 1971 eram quase 500 Fes, e a necessidade de todos lutarem pelos interesses mútuos foi finalmente sanada. Sendo assim criada a AMVVAR - Associação dos Mecânicos de Voo da VARIG.
          Com o fim dos mecânicos de voo a bordo das aeronaves e o fim da VARIG em 2006, as associações que representavam os funcionários se viram com o futuro incerto. Mas algumas delas como a AMVVAR se mantém com seus escritórios e benefícios funcionando até os dias de hoje, e tudo isso podemos conferir através do site da associação que ainda mantém convênio com a saudosa Colônia de Férias ARC que também esta em funcionamento até hoje!




domingo, 7 de julho de 2013

Muito longe do Fim!

          Estão surgindo rumores e informações mal fornecidas de que a nossa briga pela causa VARIG/AERUS chegou ao fim. Estão enganados todos aqueles que pensam que perdemos nossas forças e que vamos parar de lutar! As manifestações continuam acontecendo nas ruas, os protestantes não perderam as forças e a briga na justiça está longe de terminar!


  • O que realmente aconteceu?!
          Permitam-me tentar explicar os acontecimentos dos últimos dias para que possamos entender que apenas perdemos uma pequena batalha, mas a guerra esta longe do fim. O Ministro Joaquim Barbosa indeferiu no dia 5 de julho (última sexta-feira) um pedido de SL 127. Resumindo muito bem todos os termos jurídicos, a SL 127 é uma Suspensão de Liminar, um recurso que apenas a União (Governo) pode usar alegando que o processo pode causar danos aos cofres públicos do nosso país. A União vem usando este recurso muitas vezes para se "proteger" dos pagamentos do AERUS alegando que assumir integralmente os pagamentos ou pagar a divida da Defasagem Tarifária seria muito prejudicial aos cofres públicos. Assim sendo, os advogados do escritório de advocacia Castagna Maia, que representam o AERUS, entraram com uma petição alegando que todos estes pedidos de Suspensão de Liminar (SL) desrespeitavam as decisões tomadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
          Infelizmente, no último dia 5, tivemos uma decisão inexplicável. O Ministro Joaquim Barbosa afirmou que os advogados do AERUS não tem legitimidade para realizar pedidos em relação a Suspensão de Liminar e que este tipo de pedido é exclusividade do poder público (União). Mas os advogados voltam a afirmar que não foi nada disso que foi pedido, o pedido feito foi para que se respeitasse as decisões tomadas pelo STF ao invés de ficar enrolando com SL em cima de SL além de outros recursos. Os advogados afirmam ainda que o Ministro deu a entender que eles entraram com um pedido de Suspensão de Liminar, sendo que esta muito claro que o pedido foi outro, afrontando inclusive a inteligência de nossos advogados ao pensar que eles seriam capazes de entrar com um pedido de um recurso exclusivo da União. Um outro argumento utilizado pelo Ministro foi de que decisões anteriores de desembargadores substituem a decisão do próprio STF! O STF debateu e discutiu a decisão da Desembargadora Neuza Alves e o mesmo STF agora afirma que a decisão do Desembargador Moreira Alvez, que foi feita depois da decisão da Des. Neuza mas antes da discussão do STF, cancela a decisão anterior feita pela Des. Neuza. Ao afirmar isso o ministro afirmou que as decisões tomadas pelo STF nada valem. Os advogados voltam a afirmar: "Isso é pura Insegurança Jurídica!"

  • Quais são os próximos passos?!
          Segundo os advogados do Escritório de Advocacia Castagna Maia, o primeiro passo é buscar agilidade para que o Desembargador Moreira Alves leve o caso para julgamento em mais dois desembargadores na esperança de que seja revertida a ação que suspendeu a antecipação de tutela.
          Em segundo plano os advogados ainda afirmam que há outra possibilidade de decisão no STJ sobre um recurso em relação a decisão anterior do Desembargador Moreira Alves, o caso ainda não chegou no STJ, mas quando chegar nós seremos avisados.
          
          Ainda não acabou...

Informações: Castagna Maia Blog

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Atos corajosos a favor do AERUS!

Foto: Celso Barbosa/Futura Press
          No inicio deste mês de julho o aposentado da VARIG/AERUS, José Manuel se dirigiu ao Aeroporto Santos Dumont aqui no Rio de Janeiro e anunciou que só sairia de lá e se alimentaria quando o STF (Supremo Tribunal Federal) e consequentemente o Ministro Joaquim Barbosa dessem uma solução para o caso dos mais de 10 mil funcionários da nossa VARIG e Transbrasil! O corajoso José Manuel ressaltou ainda que trabalhou na VARIG durante 32 anos como comissário e hoje sofre com as misérias oferecidas pelo fundo de pensão.
         Vale lembrar que o recurso extraordinário da Defasagem Tarifária já foi ganho e que o STF está apenas "protelando" dar uma solução e obrigar a União a assumir os pagamentos como foi decidido pelo julgamento que aconteceu no dia 8 de maio deste ano, mas que foi interrompido por um pedido de "Vistas" de Joaquim Barbosa.
          José Manuel também lembrou que temos a ação civil publica da tutela antecipada que obriga a União a assumir os pagamentos integrais do nosso fundo de pensão(AERUS) e que foi julgado em 2006 com vitória dos aposentados da VARIG, mas a União recorreu a esta decisão e o caso esta sob responsabilidade do STF até hoje. Enquanto o tempo passa, mais de 830 aposentados que esperavam pela decisão foram a óbito!
Foto: Agência Brasil
          Devemos ressaltar também o caso dos 13 aposentados que estão, assim como José Manuel, protestando a favor do nosso AERUS. A grande diferença é que os 13 aposentados se alojaram em uma sala na sede do AERUS aqui no Rio de Janeiro e lá estão desde o último dia 27. O ato dos grupo aposentados tem apoio do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) e a ex-presidente do SNA e grande lutadora da nossa causa, Graziella Baggio esta nesta comissão nas salas do AERUS e foi entrevistada por importantes canais de Televisão, Joranis e Sites! Graziella lembrou nas entrevistas que a maioria dos aposentados tem mais de 75 anos e recebem hoje apenas 8% do que eles pagaram anteriormente para receber! Em frente ao prédio do AERUS estão também vários manifestantes com cartazes e suas vozes gritantes implorando pela decisão de Joaquim Barbosa. A maioria deles não pode pagar um Plano de Saúde e sofre com a compra de remédios e outros tipos de tratamento.
           Em nota encaminhada à Agência Brasil( um dos sites que publicaram a notícia) por meio de sua assessoria de imprensa, em resposta às perguntas formuladas, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) esclareceu que, “para preservar direitos e responsabilidades, não trata publicamente da situação de um plano de benefícios específico”.
         Acrescentou que “respeita o direito de as pessoas utilizarem os meios que entendam lícitos para explicitar seus interesses, informando todavia que a pretensa reivindicação extrapola sua competência”. A Previc disse esperar que a ocupação da sede do Aerus, no Rio, “se resolva de forma pacífica, preservando a integridade física e patrimonial de todos os envolvidos.”

Origem:
Agência Brasil
 SNA (Clique e assista o confinamento ao VIVO)
G1
Vídeos: Fotógrafo Paulo Resende


Foto: G1
Foto: Agência Brasil














sábado, 22 de junho de 2013

Morre mais uma Variguiana. Nossos sentimentos aos familiares

A brasileira Marta Peixoto, de 67 anos, morreu no domingo (16) em Miami, após a sexta sessão de radioterapia. Ela havia descoberto um câncer no cérebro em abril quando procurou o hospital após um tombo. Marta era funcionária aposentada da Varig. A família estava solicitando ajuda da comunidade brasileira para poder bancar as despesas com o tratamento. Agora, a filha única de Marta, Fernanda Jensen Siqueira, está pedindo ajuda para pagar a cremação do corpo da mãe.
Fernanda conta que a mãe debilitou-se rapidamente após a descoberta do câncer em abril. “Um dia ela estava saindo com a gente para compras, no outro dia as coisas mudaram tragicamente”, lembra a filha que agora planeja a cremação e a cerimônia em que irá jogar as cinzas no mar, seguindo regras da legislação local.
Devido à falta de recursos - a campanha online para arrecadar os $12 mil necessários para ajudar no tratamento conseguiu somar apenas $500 -, Fernanda deve realizar a cerimônia em sua casa ou provavelmente na praia em Miami. Os serviços de cremação custam $1800.

Fonte: Achei Usa.